Barreiras instaladas pelas Câmaras para prevenir atentados

Barreiras jerónimos crd img Notibras ALg 0b63aO artigo do Jornal de Notícias do passado dia 2 de Setembro, sob o título "SÓ AS CÂMARAS ESCOLHEM BARREIRAS CONTRA ATENTADOS", da autoria do jornalista Carlos Varela, alertava para a disparidade do tipo de barreiras limitadoras, instaladas pelas Câmaras Municipais em espaços públicos, as únicas entidades responsáveis por esse tipo de decisão, devido à lei vigente.

Segundo o jornalista que consultou varias personalidades e especialistas sobre o tema, entre os quais o Presidente da ADSP, Jara Franco, "na prática, ninguém pode impedir ou condicionar as opções das autarquias, relativamente ao tipo, dimensão e composição, do obstáculo escolhido para travar o embate de uma viatura, independentemente da avaliação do risco".

Para o Presidente da ADSP, em declarações ao jornal, a propósito dos blocos instalados recentemente junto ao Mosteiro dos Jerónimos: “A eficácia deixa muito a desejar, não apenas os obstáculos nos parecem demasiado frágeis como o espaçamento é excessivo, o que permite a um veículo com 3,5 toneladas, empurrá-los”, comentou o Presidente Jara Franco, sobre as barreiras de Lisboa, "uma coisa são obstáculos para evitar acidentes, outra são obstáculos para travar alguém".

A PSP que já testou modelos, apenas pode segundo o JN, "aconselhar autarquias quanto à estratégia e localização, porque a lei não permite ir mais longe". Como escreve o jornalista, "Não tem sentido a PSP, estar a fazer o levantamento de riscos e depois serem as autarquias a decidir que tipo de obstáculos vão instalar”.

Notícia JN - Barreiras

Marcações: Segurança,, Barreiras, Mosteiro dos Jerónimos

Este Site utiliza Cookies para melhorar a experiência de navegação do visitante!